VITÓRIA EM CASA PRA TIRAR A ZICA!

Virtualmente desclassificado na primeira fase do Paulistão 2021, pior início de uma temporada nos últimos anos, sem reforços para o elenco, e tendo que conviver com uma reformulação emergencial, perda de jogadores importantes, técnico que abandonou o barco com menos de dois meses de clube.

Não bastasse tudo isso, e o Santos ainda entraria em campo na noite desta última terça-feira, na Vila Belmiro, com a obrigação de vencer ou vencer o The Strongest (BOL), pela terceira rodada da fase de grupos da Libertadores, correndo o risco de em caso de empate ou derrota, dizer adeus a Copa Libertadores, ainda na fase de grupo!

Vindo de alguns insucessos, (Duas derrotas e um empate), nas três últimas partidas e sem apresentar em campo um futebol convincente, nem a fragilidade do adversário Boliviano parecia deixar o torcedor Santista confiante em uma vitória! Porém mesmo com o temor dos mais pessimistas, a vitória veio e de goleada pelo placar de 5 x 0.

Mas será que o famoso: “Sai Zica”, foi fruto apenas de uma jornada feliz?
Teria o Santos reencontrado sob o comando do Técnico Marcelo Fernandes que dirige a equipe interinamente, seu melhor futebol?
Ou teria o Santos, recebido uma ajuda sobrenatural para espantar a má fase?

Introduzindo em terras tupiniquins por Charles Miller em 1894, o futebol (Esporte de preferência nacional), carrega práticas supersticiosas de vários tipos e intensidades.
Em consequência de sua formação histórica, o povo brasileiro é bastante supersticioso, fazendo parte de sua herança cultural, práticas supersticiosas que se encontram presentes nas ações do dia-a-dia. Como o futebol não seria diferente!
Práticas como “Promessas, Despachos, Benzimentos, comportamentos e atitudes que se repetem de vitória em vitória, pois deram sorte, fazem parte do arsenal de recursos que cada torcedor, jogador e até mesmo treinadores, carregam consigo como garantia de que o que precisam realizar dará certo!

Voltando ao Santos, e coincidentemente ao futebol que também parece ter voltado ao Alvinegro Praiano, a verdade é que horas antes da partida que seria realizada na Vila Belmiro, um senhor certamente torcedor do Santos, foi flagrado por uma equipe de TV que no local (Estádio Urbano Caldeira), se encontrava, jogando generosas quantidades de Sal Grosso na calçada de entrada do estádio!
Sem desrespeitar a crença ou superstição de ninguém, particularmente eu Sergio Bertoldi, acredito que sal grosso, sirva apenas para temperar churrasco! Mas se for para o Santos continuar ganhando seus jogos como ganhou na última terça-feira, que a Rua Tiradentes passe a se chamar “Rua do Sal Grosso”

E não pensem que isso é coisa só de torcedor não! Muita gente famosa no mundo do futebol, tem suas simpatias e superstições!  

Luiz Felipe Scolari
Técnico campeão mundial em 2002, mas também marcado como o treinador do infame 7×1, Felipão faz questão de usar sempre o mesmo agasalho, por acreditar que lhe trazia sorte.

Zagallo
Uma das superstições mais famosas e conhecidas no futebol brasileiro, vem do técnico mais vencedor da história da Seleção Brasileira! Mario Jorge Lobo Zagalo, é aficionado pelo número 13. Segundo consta, isso começou com a sua mulher, devota de Santo Antônio, data que se celebra em 13 de junho. Ele chegava até mesmo a anotar em um bloco frases com 13 letras que mostrassem seu otimismo. Você pode acreditar ou não, mas o fato é que o “Velho Lobo” faturou quatro Copas: 1958, 62, 70 e 94

 Alexi Stival, (Cuca)
Outro personagem bastante conhecido do torcedor Santista e do futebol brasileiro, Cuca também já ficou famoso por suas crenças e superstições, como  usar uma calça vinho nos tempos de Palmeiras, uma camisa com a imagem de Nossa Senhora em jogos decisivos, ou por proibir os motoristas que dirigem os ônibus de suas equipes, de dar ré no veículo.

Seleção Francesa
A França acredita que as superstições jogaram a seu favor na Copa do Mundo de 1998, quando seus jogadores tocavam a careca do Goleiro Fabien Barthez para ter sorte. O zagueiro Laurent Blanc, fazia mais do que os companheiros e dava um beijo na careca do Arqueiro francês antes de cada partida, até a vitória na final contra o Brasil.

 Rene Higuita
O ex-goleiro colombiano Rene Higuita, não entrava em campo se não estivesse usando cuecas azuis.

 Mario Gómez
O atacante alemão Mario Gómez, não usa de jeito nenhum antes de uma partida, outro mictório que não seja somente o mictório localizado na extrema esquerda do vestiário.

Portanto torcedor: Se você acha que suas crenças e superstições em relação ao seu time do coração, são meio esquisitas ou excêntricas, agora você viu que não está sozinho!

E viva o Sal Grosso! GO PEIXE GO!

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Portal Santos News© 2022. Todos os Direitos Reservados.