De vice-campeão da América em 2020 a virtual eliminado em 2021

O mês de Dezembro de 2020, ficou marcado na memória do torcedor Santista, por três eventos muito significantes:

  • A disputa de mais uma final de Libertadores, com a expectativa da conquista de um tetracampeonato da competição, tonando-se o primeiro clube Brasileiro a atingir essa marca.
  • O fim do Triênio 2018-2019-2020, que marcou uma gestão conturbada, recheada de problemas, denúncias, contas reprovadas nos três exercícios, e o impeachment do presidente, deposto por “Gestão Temerária”
  • Por fim, a enorme expectativa criada com a eleição do atual presidente do clube, senhor Andrés Rueda, eleito com 3.936 votos, contra 1.171 votos, do segundo colocado candidato Rodrigo Marino.

Depois de um ano atípico em que o futebol, assim como os demais esportes, sofreu na pele e teve que aprender a se readequar por conta de uma pandemia mundial, o Santos Futebol Clube contrariando dentro de campo as mais sombrias e pessimistas expectativas, terminou o ano de 2020 com um saldo bastante positivo: Vice Campeão da Copa Libertadores, classificado para a pré libertadores 2021, e oitavo colocado no Campeonato Brasileiro.

Mesmo com um elenco limitado, e consciente de que grande parte do mérito pelos obstáculos vencidos em 2020, se devia ao grande trabalho do técnico Cuca, profissional que por tudo que fez pelo elenco dentro e fora de campo, era chamado de “Presidente” pelos próprios jogadores, o torcedor Santista começou o ano de 2021, otimista mesmo com a perda do “Professor”

A questão é que infelizmente, hoje se entende o porquê após um trabalho que considero o melhor dentre todas as passagens que teve pelo Santos, Cuca preferiu pegar o boné. Cuca sabia das baixas que o elenco sofreria, sabia que o clube continuaria impedido de realizar contratações, fosse por conta do transfer ban imposto pela FIFA, (Fédération Internationale de Football Association), ou por falta de recursos financeiros, e sabia que a expectativa pela repetição do trabalho realizado em 2020 seria grande, e com um elenco mais enfraquecido ainda, seria praticamente uma missão inglória.  

Acredito que baseado no trabalho realizado em 2019 pelo Argentino Jorge Sampaoli, o presidente Rueda e seu Comitê Gestor, tenham enxergado no também Argentino “Ariel Holan”, um nome ideal para suceder o técnico Cuca!Vindo de uma conquista nacional com o Universidad Católica, do Chile, Holan chegou ao Santos sabendo da situação do clube e das dificuldades que iria enfrentar! Porém, mesmo sabendo que o Santos que lhe foi entregue, não era o mesmo Santos que todos viram chegar à final da Libertadores da América, pois da final sul-americana até a sua chegada, o Santos já havia perdido Lucas Veríssimo, vendido ao Benfica, Diego Pituca, ao Kashima Antlers, do Japão, Ariel Holan aceitou o desafio de treinar um time sem estrelas e recheado de garotos recém promovidos da base!
A questão é que além das perdas já mencionadas, o treinador ainda se viu tendo que trabalhar com perdas que não contava, como o volante Sandry, o Zagueiro Sabino, além do principal jogador da equipe em 2020, Marinho em péssima fase e também sofrendo com constantes contusões

Não se sabe se por determinação da diretoria, ou mesmo “Ausência” da mesma, Ariel Holan optou por jogar o Campeonato Paulista somente com os garotos da base, enquanto só escalava o time completo, (Principal), nos jogos da Pré Libertadores e início da fase de grupos! Ainda assim os resultados não foram lá grande coisa!
Resultado: Vice-campeão da Copa Libertadores há pouco mais três meses, o Santos começou muito mal a temporada 2021, e realizando uma desastrosa campanha no Paulistão, a pior do clube em 98 anos, Holan não conseguiu em momento algum, dar sequer um padrão de jogo ao time, claramente não conseguiu entrar em sintonia com a equipe, e após ter comandado o Alvinegro Praiano por 12 jogos, nos quais conquistou 4 vitórias, 3 empates e 5 derrotas, a última delas no clássico frente ao Corinthians em plena Vila Belmiro, o Argentino anunciou a diretoria sua decisão de não mais permanecer à frente do comando técnico do Peixe!

Um dos motivos que teria pesado em sua decisão, foi o fato de que quando foi contratado, Ariel Holan teria ouvido do presidente Rueda, que o Santos não iria vender mais nenhum destaque da equipe! Porém contrariando sua promessa e até mesmo um pedido pessoal do treinador, Rueda anunciou a venda do atacante Soteldo ao Toronto, do Canadá, o que na ótica do treinador, deixaria um elenco que já era fraco em qualidade técnica, em experiência, recheado de garotos, que foram promovidos ao time principal por pura necessidade, mais fraco ainda!
Ao pedir sua demissão, Ariel Holan não apenas deixou o Santos com a mancha de sua pior participação em toda a sua história em campeonatos paulistas, mas também em situação complicada na Copa Libertadores, deixando para seu sucessor, uma missão quase impossível em termos de classificação!

Mais uma vez a Diretoria precisou correr atrás de um novo treinador, assim também como parece finalmente ter enxergado, a necessidade do clube contratar um Gerente de Futebol.
O Problema é que além da escassez de recursos, o Santos ainda conta com a morosidade em suas tomadas de decisões!

Criado estatutariamente pelo ex presidente Luís Álvaro de Oliveira, (Laor), o Grupo Gestor, (Colegiado composto por 9 membros que incluindo o presidente e o vice), tomam juntos as decisões pertinentes ao clube, mostra-se desde sua criação, que se no papel a ideia era revolucionária, na prática acaba engessando o clube que para cada decisão a ser tomada, depende da aprovação da maioria dos nove membros, o que faz o clube perder tempo, tal a demora do grupo em tomar decisões que demandam rapidez!
Além da morosidade na tomada de decisões importantes, os membros do Grupo Gestor mostram a cada atitude tomada, que se eram executivos renomados com um histórico de muito sucesso em suas específicas áreas, a verdade é que de futebol não entendiam nada!
Já cometeram erros infantis como mandar embora do clube, profissionais que realmente entendiam de futebol, o que de certa maneira, essa inexperiência acabava respingando no time!

Por essa soma de fatores, pelo “Conjunto da Obra”, chega-se facilmente ao motivo da queda de rendimento do Santos de 2020, para esse Santos de 2021.
Desta vez confesso que pela primeira vez em muitos anos, estou verdadeiramente preocupado com os destinos do clube, principalmente em relação ao Campeonato Brasileiro!  

   (Crédito de imagem- Foto: Andre Durão)

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Portal Santos News© 2022.