AMOR POR EL BALÓN? Sebastián Beccacece é o nome mais próximo do Santos

POR: Lucas Costa

Depois da derrota por 3 a 0 para o São Paulo em plena Vila Belmiro, o Santos segue a todo vapor na busca por um novo técnico. E as informações que chegam dos bastidores é de que um nome está bem encaminhado para assumir o comando. O argentino Sebastián Beccacece, do Defensa y Justicia, é o nome preferido da diretoria e já demonstrou interesse em vir para o futebol brasileiro. O interesse do Peixe causou empolgação no ex-assistente de Jorge Sampaoli.

Assim como o seu mentor, Beccacece é adepto do futebol ofensivo, o chamado “Amor por el Balón”, a filosofia que Sampaoli sempre prezava enquanto era técnico do alvinegro, em 2019. O time de Florencio Varela quer que o treinador siga no comando. Porém, o desejo de Becca em ir para o futebol brasileiro pesa contra. A multa rescisória do treinador é de R$ 1 milhão, e o Peixe estaria disposto a arcar com o valor para ter o argentino no comando.

O primeiro trabalho de Beccacece como treinador foi pela Universidad de Chile, em 2016. Ele fez 24 jogos comandando a “La U”, e não teve bom retrospecto, sendo demitido em setembro. Dois meses após deixar o clube chileno, assumiu o modesto Defensa y Justicia, em substituição a Ariel Holan, que trocou Florencio Varela por Avellaneda, indo treinar o Independiente. Nos “Halcones”, Becca ganhou projeção ao bater de frente com os grandes clubes do país, e ao eliminar o São Paulo em pleno Morumbi, pela Copa Sul-Americana de 2017. Fez 21 jogos em sua primeira passagem, com 10 vitórias, 4 empates e 3 derrotas, deixando o clube para ser auxiliar de Sampaoli na seleção da Argentina.

Depois da Copa do Mundo da Rússia, Beccacece reassumiu o comando do DyJ. Ficou até junho de 2019, sendo vice-campeão argentino e classificando o time de Florencio Varela para uma Taça Libertadores pela primeira vez em sua história. Assumiu o Independiente, onde não foi bem e saiu por questões internas, brigado com a diretoria. Depois, atravessou a rua (literalmente) e assumiu o rival Racing, onde foi até as quartas de final da Libertadores em 2020, sendo eliminado pelo Boca Juniors com um pênalti polêmico em La Bombonera.

Retornou ao Defensa em fevereiro para a sua terceira passagem, e terminou o Campeonato Argentino na terceira posição, atrás de River Plate (treinado por Marcelo Gallardo) e Talleres (na época, comandado por Alexander Medina, hoje no Internacional).

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Portal Santos News© 2022.